Tesouro Direto: como financiar a dívida pública

Já pensou em dar uma ajudinha ao governo para pagar as suas dívidas?
Sim, é isso mesmo!
Assim como nós, o governo também busca por “empréstimos” para financiar as suas dívidas e eu vou te contar como isso funciona!

Dívida Pública


Para entendermos melhor o que é e como funciona o Tesouro Direto, primeiramente precisamos compreender sobre a dívida pública brasileira.


Esse é um daqueles assuntos que vira e mexe ganham o noticiário, mas poucas pessoas realmente entendem o que significa.


Basicamente, podemos dizer que dívida pública é a dívida que o governo brasileiro contrai para financiar as despesas que não consegue pagar com a arrecadação de tributos ou com outras fontes de receita.
Pensou que só você gastava mais do que ganhava?!


Lei Orçamentária Anual


Por meio da Lei Orçamentária Anual (LOA), todos os anos, o Governo Federal faz o seu orçamento para o ano seguinte.


Desta forma, ele faz uma estimativa das receitas que devem entrar nos cofres públicos (por meio do recolhimento de tributos e de outras fontes) e das despesas destinadas para cada setor – como saúde, educação e segurança.


Caso ele não consiga arrecadar verba suficiente para custear todas as despesas previstas e gaste mais do que recebeu (gerando déficit orçamentário), ele precisará captar recursos para financiar esses gastos extras, resultando na dívida pública.


Como o governo capta esses recursos?


A captação de recursos pelo governo se dá, basicamente, por meio da emissão de títulos públicos (“fatias” da dívida) ou pela assinatura de contratos.


A forma mais comum é sem dúvida alguma os Títulos Públicos que são instrumentos de renda fixa vendidos a instituições e pessoas físicas, que recebem em troca, o valor do título acrescido de juros!


Ou seja, assim como no CDB você empresta dinheiro para os bancos financiarem as suas atividades, aqui você empresta dinheiro ao governo para financiar a dívida pública!


Tesouro Direto


Tesouro Direto “é um Programa do Tesouro Nacional desenvolvido em parceria com a B3 para venda de títulos públicos federais para pessoas físicas, de forma 100% online.” (Tesouro Direto)


O Programa foi lançado em 2002 com o objetivo de democratizar o acesso aos títulos públicos, permitindo aplicações a partir de R$ 30,00.


Além de acessível, o Tesouro Direto oferece títulos com diferentes tipos de rentabilidade (prefixada, ligada à variação da inflação ou à variação da taxa básica de juros – Selic), diferentes prazos de vencimento, fluxos de remuneração e o melhor, alguns deles contam com liquidez diária.


Vale destacar que dentro do Programa você encontra títulos com rentabilidade de 100% da Selic (melhor que CDB/RDC a 90% CDI)!


Os investimentos em Títulos Públicos são garantidos pelo Tesouro Nacional e por isso são considerados os mais seguros do mercado, sendo chamados de títulos risk-free ou risco zero. Afinal, se o Governo Federal “quebrar”, todas as outras Instituições já quebraram, não é mesmo?


Para investir em Títulos Públicos é bem simples: basta ter CPF e uma conta bancária!


Quer saber como dar os primeiros passos?


Eu posso te ajudar!
Contate a CDL e saiba mais.